Uma jornada longa e solitária

By Elaine Cândida - junho 24, 2016



Imagem: Caminhar, de Vasco Abrunhosa.
Disponível na Internet.
Acabo de começar um relacionamento amigável com uma academia, que se desdobrará em circuitos de musculação, aulas de pilates e caminhadas, alternadamente.

É o começo de uma jornada longa e solitária. Longa porque preciso eliminar 35 quilos que excedem no meu corpo e estão começando a me trazer problemas sérios, e isso não se faz da noite para o dia. Solitária porque depende somente de mim alcançar esse resultado. 

Minha prioridade é saúde, não estética. Contudo, existem alguns fatores que limitam meus esforços: Tenho uma pequena fratura na patela esquerda, síndrome do túnel do carpo nos dois braços (especialmente no direito), músculos costais pouco desenvolvidos. Certos exercícios tão simples para muitas alunas, para mim, são verdadeiros gigantes a serem vencidos. 

Por isso, o sacrifício não será somente em relação ao tempo que terei de dispor diariamente para ir à academia. Envolve uma mudança de hábitos alimentares, pesquisas, correções posturais, revisão de prioridades e, por que não dizer, ajustes na minha fé.

Enquanto caminhava de volta para casa, pensava nas dificuldades que tive hoje como principiante com atividades aparentemente tão simples. Pensei nas pessoas que começam uma jornada com Cristo e também se sentem assim: sozinhas, limitadas, desafiadas a seguir por um longo caminho quase totalmente desconhecido.

Eu precisarei confiar em meus professores lá do estúdio (não se trata de uma academia propriamente dita, mas de um estúdio fitness, com lotação máxima de 12 alunos por turma), porque eles são habilitados para me orientar. Os principiantes na fé precisam confiar em Jesus, porque Ele é o único habilitado para lhes orientar. E, para isso, a Bíblia e a oração são o melhor caminho.

Anteontem passei um bom tempo conversando com meu professor, explicando-lhe os meus problemas e recebendo as primeiras orientações. Essa conversa foi fundamental para que ele saiba exatamente o que fazer. 

Aos novatos na fé, deixo esse conselho: Converse você também com Jesus. Passe momentos do seu dia explicando-Lhe sobre sua vida, seus sentimentos, seus planos, suas frustrações, seus medos, suas limitações, suas mágoas, e tudo mais que você puder falar. Não porque Ele precise saber o que fazer - Ele já sabe exatamente o que deve fazer por você e tem plenas condições de fazê-lo. O seu diálogo constante, franco e sincero com o Senhor servirá para estreitar seu relacionamento com Ele. Você aprenderá a ouvi-Lo e nunca mais se sentirá só na sua caminhada. E, enquanto você descobre Jesus e cresce com Ele, Suas mãos trabalham em seu favor.

No mais, estou tentando superar as dores dos primeiros dias de aula. É uma fadiga muscular suportável, porém, muito incômoda. Incômoda, porém, necessária. É sinal que meus músculos estão sendo estimulados da maneira correta e respondendo adequadamente aos exercícios propostos, rumo a uma vida mais saudável e, consequentemente, mais feliz. 

Espero que você suporte as dificuldades que podem te impressionar e causar tristezas, e que sempre vêm quando uma pessoa escolhe Jesus. Além de promoverem seu crescimento espiritual, a presença de batalhas na vida de um cristão aponta para o fato de que ele está no caminho certo, incomodando o mal, seguindo ao lado de Cristo.

Um cristão que caminha assim, não pode errar na sua jornada, vence suas batalhas, cumpre com êxito a sua missão, e logo chegará seguro ao lugar do seu descanso eterno, ao lado do Deus que foi capaz de morrer para nos dar a vida, e vida com abundância.

Além de a caminhada diária com Jesus nos ensinar a sermos fortes para suportarmos as dificuldades que, inevitavelmente surgirão da parte do mal para nos fazer desistirmos do Céu, ela também nos ensina a melhorar nosso jeito de ser, nos qualificando cada vez mais no constante aperfeiçoamento da fé que nos torna cristãos mais parecidos com Cristo e menos parecidos com o mundo.

Às vezes, é necessário recorrermos a quem sabe mais, já é mais experiente que nós. Por isso, não devemos hesitar de conversarmos sempre com nossos pastores, com nossos líderes de departamento, de orarmos com os irmãos mais consagrados, de compartilharmos experiências uns com os outros. Os testemunhos deles nos edificam, tal qual meus colegas de academia me dão umas orientações e incentivos muito importantes, que me animam a prosseguir e me mostram que não estou só no meu objetivo ali, tal qual os adoradores do Pai Celeste também não estão, ainda que pareça o contrário, como Elias suspeitou (leia 1Reis 19).

Prossiga, pois.
Você não está só!
A solidão e as privações que Jesus sentiu na cruz foram necessárias para nos garantir a presença e o cuidado do Espírito Santo a todo instante, em tudo.

------
Alguma(s) imagem(ns) constante(s) neste post encontra(m)-se disponível(is) na Internet. Caso você possua direito autoral sobre ela(s), por gentileza, queira nos contactar, para que procedamos com a devida identificação ou imediata remoção da(s) mesma(s).

  • Share:

You Might Also Like

0 Comentários... Comente também!