Alfabetização Matemática | Formas Geométricas: Ideias criativas, dinâmicas e divertidas!

setembro 18, 2018



Olá!

Trabalhar formas geométrica em sala de aula, especialmente nas turmas de alfabetização de crianças, vai muito além de reproduzir atividades onde os alunos devam pintar as formas indicadas nas cores determinadas ou, simplesmente, contar quantas formas de cada tipo há num dado desenho.

Existem possibilidades simples, práticas, baratas e muito interessantes para as crianças, de aprenderem formas geométricas planas e espaciais, de maneira lúdica e dinâmica, explorando o potencial criativo dentre outras habilidades e competências dos alunos, o que resulta numa aprendizagem mais significativa e eficiente.

Os recortes que apresento neste vídeo são trechos de aulas desenvolvidas por mim junto aos meus alunos de 1º ano do Ensino Fundamental, e não retratam a exploração total das atividades propostas, pois além das produções expostas no vídeo, os alunos também realizaram atividades envolvendo escrita e cálculos diversos.

É só dar play e conferir!


Agora, vamos ao resumo do desenvolvimento de cada atividade...

Boneco de Formas Geométricas - Para cada aluno foram entregues 4 retângulos mais estreitos (braços e pernas) e um mais largo (tronco), juntamente com um círculo (cabeça), para que os alunos, sentados em círculo, montassem seus bonequinhos, nas posições desejadas. Sem revelar para que seriam usados aqueles bonequinhos, convidei as crianças para se levantarem e brincarem de roda comigo em torno das imagens no chão, cantando uma música. Quando eu batia palma, a música parava e os alunos teriam de imitar a posição dos respectivos bonecos que estivessem à sua frente. Foi uma diversão só!

Criação Livre com Formas Planas - Recortei muitas formas geométricas planas em várias cores e tamanhos, e disponibilizei nos grupos dentro de uma bandejinha de isopor, para que os alunos escolhessem as peças que quisessem e criassem as imagens desejadas. Com o auxílio somente da cola e de uma folha branca, eles inventaram e reinventaram com muita criatividade e envolvimento!

Criação Livre com Retas e Curvas - Disponibilizei pedaços de barbantes coloridos para cada aluno (5 cores, e nos mesmos tamanhos), juntamente com cola, tesoura e um quarto de folha de cartolina preta, que serviu de base para as criações. E ficou cada uma mais linda que a outra!

Malha Quadriculada - É simplesmente uma folha impressa que eu criei no Word, utilizando uma tabela com células bem pequenas por toda a folha. Neste caso, eu mantive apenas a grade, sem nenhum texto dentro da tabela. Mas quando fiz a variação com a Malha Pontilhada, eu usei a mesma tabela, a mesma grade e, apenas, inseri um pontinho dentro de cada quadrinho. Depois, ocultei a grade e deixei apenas os pontinhos, criando uma folha inteira cheia deles, onde os alunos puderam criar os desenhos que desejassem. Em ambos os formulários (Malha Quadriculada e Malha Pontilhada) a única regra é que não poderia haver curvas nos desenhos. As linhas poderiam ser paralelas, verticais, horizontais, transversais, diagonais e, no caso da malha pontilhada, sempre ligando os pontos. Eles amaram o desafio!

Composição de Formas com Barbante - Trata-se de uma espécie de ditado de formas geométricas, onde eu dito qual é a forma que deve ser composta, e os alunos devem se organizar para montá-la, utilizando seu barbante como um dos lados da forma. Por exemplo, se peço para fazerem um triângulo e quatro alunos se prontificam, devo lançar perguntas para que eles concluam que somente três alunos serão necessários, e o quarto deverá procurar outros colegas para montar o seu triângulo também. Com essa brincadeira, onde todas as crianças têm um barbante do mesmo tamanho, eu posso ditar para formarem retas paralelas, triângulos, quadrados, retângulos, losangos, trapézios, pentágonos, e até estrelas, entre outros.  No comecinho dá um pouquinho de confusão, mas com paciência, insistência e muito amor, todos se adaptam às orientações e aprendem brincando!

Dobradura e Desdobradura de um Barquinho (Identificação de Planos) - Com uma folha branca fizemos um barquinho de dobradura. Depois, desmontamos o barquinho e convidamos os alunos a identificarem, com lápis de cores diferentes, as formas geométricas formadas pelas dobras. É um momento de atenção diferente, que diversifica a aula e diverte a aprendizagem.

Triângulo e Não-Triângulo - Entreguei um conjunto com três tirinhas vermelhas do mesmo tamanho, com as quais se poderia formar um triângulo equilátero. E entreguei também um conjunto com três tirinhas verdes, sendo que uma delas é maior que a soma do comprimento das outras duas, o que não permite formar um triângulo. Porém, o desafio dado aos alunos é que eles formassem um triângulo vermelho e um verde, sem cortar nenhuma parte das tiras nem dobrá-las ou riscá-las. Como não conseguiram, começaram a desistir do desafio, ou a imitar outros colegas, ou mesmo a questionar como seria possível tal feito. Daí, foi só partir para a explicação de que nem todas as figuras com três lados são triângulos, e pedir que eles completassem o formulário impresso que lhes foi entregue para essas colagens.

Formas Geométricas Planas e Espaciais (com Jujubas) - Essa é uma atividade já conhecida dos professores, e já divulgada na internet, onde vemos também uma variação com massinha de modela ou argila em lugar de jujubas, e com canudinhos ou palitos de picolé em lugar de palitos de dente. Seja como for, é uma excelente forma de trabalharmos poliedros. Porém, com os alunos pequenos como os meus, não é necessário recorrer às nomenclaturas, tampouco aos conceitos. É mais adequado trabalharmos a livre reprodução de planos geométricos e também a livre criação das formas e representações que eles escolherem, pois o ponto principal aqui não é nomear e, sim, apresentar aos alunos a presença das formas geométricas em tudo à nossa volta, apontando para a sua importância e versatilidade na existência do mundo natural e também nas criações humanas. De posse desse conceito, será bem mais fácil que esses alunos se interessem por matemática e pelos cálculos geométricos quando no tempo apropriado.

Além dessas propostas (que você pode ver no vídeo), também já trabalhei, como disse acima, com a produção livre de desenhos na malha pontilhada (a que está no vídeo é a quadriculada, e ambas estão nos links abaixo para download).

Com uma das minhas turmas mais recentes, fizemos um passeio, à pé, pelas ruas em volta da escola, para que as crianças pudessem observar e identificar formas geométricas planas e espaciais nas paisagens, nas casas, nos portões, nos objetos, nos veículos, enfim, em tudo o que se pode ver ao nosso redor. Retornando para a sala, elas fizeram desenhos e foi muito divertido.

Noutra ocasião, criamos um painel de formas geométricas espaciais com sucata, como caixas de remédio, lata de batata frita, cilindro do rolo de papel toalha, etc.

A criatividade em sala de aula verdadeiramente não tem limites!

E você, como tem trabalhado formas geométricas com seus alunos? Conte-nos tudo nos comentários!


Abraço carinhoso.


Você também pode gostar...

0 Comentários